quarta-feira, 26 de dezembro de 2007

Os que viverem, verão

Verão. Muito sol, mar, muitas viagens, poucos leitores, poucos posts. Afinal, este caderninho eletrônico aquece muito e costumo trocá-lo por um bom livro e uma rede bem baiana. Mas vamos lá, que o bonde não pode parar e a galera de Porto e Lisboa está no auge do inverno e continua freqüentando a casa... Aliás, aquele abraço para o país que mais tenho vontade de conhecer na Europa. E repassem minhas saudações tricolores ao Felipão!

Aqui na colônia as coisas não mudaram muito nesses 507 anos. Alguma melhorazinha aqui e ali. No futebol, o Corinthians foi rebaixado e até agora parece que vai jogar a segunda mesmo. Em compensação, a gente esqueceu que entende do esporte bretão e, de uns anos para cá, resolveu tentar imitar vocês europeus que - perdoem-me se ofendo - têm os campeonatos e torcidas mais monótonos do planeta. Resultado: criamos um Brasileirinho, como eu disse esses dias.

Na Zero Hora de hoje, o David Coimbra, que de futebol escreve e fala muito bem e que com um sobrenome desses só podia estar num post que falasse de Portugal, relembra histórias do ídolo dos gramados e das noites portoalegrenses, Renato Portaluppi, e reforça o apelo dos que não querem mais esses pontos corridos insossos e, ao contrário do que muitos pregam, injustos. Se vocês lerem aqui, entenderão.

Um comentário:

Lisboa disse...

Está convidado!