quinta-feira, 17 de julho de 2008

Patrimônio Cultural do Brasil



Um belo reconhecimento.

Saiba mais aqui, aqui, aqui, aqui e aqui.


"Uma vez, perguntei a Seu Pastinha
O que era a capoeira
E ele, mestre velho respeitado,
Ficou um tempo calado,
Revirando a sua alma.
Depois respondeu com calma,
Em forma de ladainha:

'A capoeira é um jogo, é um brinquedo,
É se respeitar o medo, é dosar bem a coragem.
É uma luta, é manha de mandingueiro,
é o vento no veleiro, um lamento na senzala.

É um berimbau bem tocado
É o corpo arrepiado
Um riso de menininho
A capoeira é vôo de um passarinho
O bote da cobra coral

Sentir na boca
Todo o gosto do perigo
É sorrir para o inimigo
E apertar a sua mão

A capoeira é o grito de Zumbi
Ecoando no Quilombo
É se levantar do tombo
Antes de chegar ao chão

É o ódio
E a esperança que nasce
O tapa explodiu na face
E foi arder no coração

Enfim,
É aceitar o desafio
Com vontade de lutar

A capoeira
É um barco pequenino
Solto nas ondas do mar'"

Louvor a Mestre Pastinha - Toni Vargas

Salve!

Um comentário:

disse...

Putz grilis, Negão!
QUE SAUDADES DA CAPOEIRA!
Iê!