quinta-feira, 1 de novembro de 2007

Heinteimpo (como diriam meus amigos paulistas):

"Elite é palavra perigosa e, de tão levianamente usada, esquecemos seu real sentido. Recorro ao "Houaiss": "Elite - 1. o que há de mais valorizado e de melhor qualidade, especialmente em um grupo social [este sentido não se aplica à grande maioria dos ricos brasileiros]; 2. minoria que detém o prestígio e o domínio sobre o grupo social [este, sim]".

Esta aí eu emprestei para o Zeca. Ele merece. No crees? Mira acá.

Um comentário:

Rodrigo disse...

meu amigo, duas coisas: primeiro ter lido o zeca baleiro e pensado "peraí, já tinha lido um treco assim!". e tava logo ali embaixo, e tinha sido aqui no teu blog. e a segunda é minha coleção de referências de combinações pessoas-dicionários. duas mais que as outras: millor fernandes, com mais de 400 dicionários no estúdio (esses são os que eu consulto mais seguido"); e uma grande amiga, camila, que achou num aurélio pequeno um pedido de socorro: "por favor, leia-me!".
uma ferramenta, né meu amigo, pra se usar e usar. eu particularmente pensei na "elite"do filme como uma elite barata, facilmente substituível (quero ver achar um bom professor, isso sim!). agora já acho que elite não é o termo apropriado para ser colado aos caras daquele filme. fiquei intrigado com a questão da "flor". achei que restringe um bocado a possibilidade de se usar a palavra.

sobre o que o cara escreveu, sei lá, só um veículo pra me alertar de uma coisa melhor.

tá de bobeira aí, seu jonatas: escuta aí, é quase uma cesta com produtos típicos portoalegrenses:

http://www.orkut.com/CommMsgs.aspx?cmm=38563&tid=2563149833550313910&na=3&nst=11&nid=38563-2563149833550313910-2563709280848180834
abração, meu velho!